Stauros
Stauros
O Stauros surgiu quando a "parte pop" da banda Saraterra (que fazia cover de diversas bandas cristãs do país) sai do grupo, que decide adotar um estilo um pouco mais rock. A banda é bem aceita em um festival de música em Santa Catarina e troca o seu nome para Stauros. No mesmo ano de 1995 o grupo grava seu primeiro cd, intitulado "Vento Forte". ...

Lançamento do álbum "Sentido da Vida", o início do reconhecimento na grande mídia - Era Celso de Freyn ->

Em 1996, Renatinho deixa os vocais a cargo de Celso de Freyn e passa a se dedicar exclusivamente a guitarra. O grupo assina contrato com a Gospel Records e em 1997 lançam o segundo disco, "Sentido da Vida", que se tornou um marco na cena cristã brasileira com clássicos como "Toda Dor", "Pacto com Deus" e a virtuosa "The Moment". O lançamento é seguido por uma turnê no pais inteiro, e no exterior teve reconhecimento pela imprensa especializada e com músicas incluídas na compilação da revista “Heavens Metal Magazine”.

Mudança de vocalista - a era César ->

Em 1999, Celso de Freyn deixa a banda, e é substituído pelo então tecladista da banda César. Esse é o início da fase de maior projeção do grupo, começando por abrir o show da banda Bride, e lançando os discos Seaqueake e Adrift. Em Seaquake o português é trocado pelo inglês como idioma das letras, e as do baixista Venâncio Domingos ganham em especial uma profundidade única, que continuaria no próximo disco. Além das mudanças nas letras, o som se torna mais pesado com uma qualidade técnica superior, principalmente por parte do guitarrista Renatinho, músicas como Seaquake, Friendly Hand e Vital Blood tornam-se verdadeiros clássicos.
Adrift, lançado em 2001, segue a mesma linha do disco anterior. Recebe maior reconhecimento da imprensa. O disco é comercializado também em lugares como Argentina, Estados Unidos, Europa e Japão. A formação da época de 1999-2002 era: César (Vocais), Renatinho (Guitarras), Alessandro (Guitarras), Venâncio (Baixo) e Alessandro (Bateria).

Mais mudanças, e o retorno de Celso de Freyn ->

A divergência de pensamentos entre os membros gera a saída de Venâncio (baixista), Alê(baterista) e César (vocal), somente restando os guitarristas Alessandro Lucindo e Renatinho, em substituição ingressam no baixo Elias Vasconcelos, na bateria Edinho, e no vocal o antigo vocalista Celso de Freyn volta a banda.
Como resultado da nova formação, em 2003 é lançado o EP Marcas de um tempo. As letras de todas as canções do disco foram compostas em português, seguindo a linha antiga da banda, antes do álbum Seaquake. O crítico Maurício Gomes Ângelo, após dar nota 7 ao EP, complementa:
"Depois de dois ótimos álbuns (Seaquake e Adrift) e da segunda mudança de formação com a entrada de Edinho na bateria, de Elias Vasconcelos no baixo e a volta de Celso de Freyn no vocal, o Stauros lança este EP a título de apresentação da nova formação.
A julgar pela capa, a mais bonita da história da banda na minha opinião, o trabalho já começa muito bem.
A prometida volta às raízes foi cumprida. Os “ecos” do clássico O Sentido da Vida são inevitáveis. Mas este novo Stauros não é apenas uma repetição do que eles haviam feito no passado.
Alessandro e Renatinho, a dupla de guitarristas, continuam ótimos, executando um bom heavy tradicional de melodias e arranjos cuidadosos com letras em português, que estão de volta, aproveitando o potencial de Celso.
A bateria de Edinho apresenta-se apenas correta e reservada durante o álbum, não permitindo uma avaliação mais completa, mas cumpre bem o seu papel.
Elias Vasconcelos, advindo da banda thrash Deliver, já ocupa destaque no grupo, mostra que o Stauros não perdeu muito em termos de baixo, salientando que ele ainda não mostrou 50% do que sabe, espero que ocupe um papel ainda mais preponderante na banda, podendo desfilar todo seu peso e técnica.
Celso de Freyn, o aclamado vocalista, não mudou muito, talvez com linhas vocais um pouco mais melódicas e delineadas, menos agressivas.
Conflitos Mortais, que abre o EP, é de cara a melhor composição, a mais pesada e mais técnica, a atuação mais heavy das guitarras, faz a alegria dos headbangers fãs da banda.
Cidade sem Luz mostra que apesar das declarações de que iriam diminuir a progressividade em sua música, essa característica apresenta-se muito forte nesta composição, com bom peso, temos a música mais trabalhada do álbum.
A faixa título, uma balada, tem violões dobrados e uma bela atuação de Celso, mas não chega a ser clássica.
Além do Véu, mostra a velha característica da banda em criar composições que começam lentas e cadenciadas, e explodem em peso e melodia, balanceando as duas partes, também convence.
As letras, todas de autoria de Celso, mais uma vez mostram a mensagem com inteligência que o Stauros sempre propagou, é bom que continue assim.
Marcas de um Tempo, excetuando a semelhança inevitável com O Sentido da Vida, deixa um bom aperitivo para os fãs.
Mas o peso, a agressividade, a velocidade e a maior ênfase nas guitarras foram diminuídas e/ou deixados um pouco de lado, o que não me agrada.
O EP apresenta boas composições, mas ainda falta aquele “punch”, aquela pegada forte de melodias bombásticas que fez o Stauros estar onde está. Espero que eles possam aumentar o volume dos amplificadores, mandar power chords em profusão e desferir solos pesados, técnicos e agressivos. Com isso, não teria medo em afirmar que o próximo full lenght da banda seria mais um clássico do white metal brasileiro.
Eles sabem onde pisam, tem segurança de si, e tem muita competência para fazer o que quiserem, tem um belo grupo e um ótimo vocalista, tudo para crescer ainda mais e continuar sua trajetória de sucesso. Que a veia heavy metal esteja em maior evidência do que nunca durante a composição do próximo álbum, e que venha o dito cujo!".

Fase "Praise" - Atualmente ->

No ano de 2009, mais precisamente em 5 de junho, a banda Stauros fez um show em Curitiba-PR, que contou com a presença de aproximadamente 1000 pessoas. Na ocasião a banda anunciou um novo projeto , intitulado "Stauros Praise", e declarou estar em processos finais de gravação de um novo trabalho.2
Ainda no segundo semestre de 2009 o álbum de estúdio "Praise" (mesmo nome do EP lançado no ano anterior) vem a público, essencialmente inédito. Composto por 11 faixas, uma das quais Instrumental (a 11ª, intitulada "Alto Preço"), e trazendo do EP de 2008 as faixas "Em ti" (6) e "Me entregar" (9), o novo álbum marca a mais radical mudança de sonoridade já feita pela banda em sua discografia
Em 2012, a banda lança dois singles, "Distante" e "Quem", como uma prévia de um possível álbum inédito que ainda estava para ser produzido.

Atualmente ->

Depois de uma longa pausa nas atividades musicais e uma tentativa de retorno com a formação do (Seaquake e Adrift) Começaram a surtir algumas novidades trazendo ao público da banda a esperança da volta. No primeiro trimestre de 2013 o guitarrista Renatinho e o ex vocalista Celso de Freyn começam a compor juntos e lançam a música “Esperando em Ti” Uma balada hard em português na linha do sentido da vida. Logo depois seguiram compondo e lançaram mais duas músicas na mesma linha. “Estrada de Sangue” e “Não Desista”
As três músicas foram muito bem aceitas pelo público fiel da banda Stauros. Começaram a crescer o número de pessoas acreditando na volta da banda aos palcos. Até que em outubro de 2013 uma produtora de eventos de São Luís do Maranhão (R3 Produções Artística) entrou em contato com Celso de Freyn para saber a possibilidade de fazer um show no nordeste com até então a dupla Celso e Renatinho. Pra surpresa da R3 não só ouve uma resposta positiva de ambos como também a disponibilidade de um terceiro membro da banda, o guitarrista Alessandrinho. Com a divulgação deste evento pra 8 de fevereiro de 2014 cresceu mais ainda a expectativa da galera em relação a volta da banda. A partir dai começou a aumentar a procura de pessoas querendo contratar a banda. Hoje a banda está com alguns shows agendados pra 2014 e preparando um novo EP com 5 musicas sendo duas inéditas. Todas em português seguindo a linha do “sentido da vida”.

Discografia
• 1995: Vento Forte
• 1997: O Sentido da Vida
• 2000: Seaquake
• 2001: Adrift
• 2002: Marcas de Um Tempo (EP)
• 2008: Praise (EP)
• 2009: Praise (álbum)
• 2012: Distante/Quem (single)
• 2013: Esperando em Ti/Estrada de Sangue/Não Desista (single)
Informações adicionais
Dia 10/12/2013 a atual formação da Stauros (Renatinho, Celso de Freyn e Alessandrinho) acordaram com a (R3 Produções Artística) A partir de 2014 A R3 será responsável pela contratação da banda Stauros nas regiões NORTE E NORDESTE DO BRASIL Contatos Celso de Freyn stauros2014@live.com
Ativa
Gênero:
Rock / Heavy Metal
Local:
Brasil / PR / Curitiba
Iniciado em:
1995
Gravadora:
R3 Produções Artística
Publicado por:
Integrantes atuais
Celso de Freyn
Vocalista.
Renato Salles
Guitarrista.
Alessandro Almeri
Guitarrista.